07/06/2011

DUAS ESTRANGEIRAS E SUAS SOGRAS NA GRECIA.

Querido leitor e visitante do blog,

Um termo italiano que aprendi desde que sai do Brasil ha 10 anos eh:
PAESE CHE VAI,USANZA CHE TROVI!! ou seja, '' Pais que vai: cultura e modo de viver que encontre.''
Nao se pode mudar a cultura de um povo.
Eh questao de adaptar-se ou nao!!

Definitivamente a Grecia  eh um pais que amo muito.
Como todo lugar do mundo tem seus pros e contras.Eu os vejo todos os dias.........
Bela grecia.....Um concentrado de coisas muito particulares e sedutoras.....cidades banhadas pelo mar te dao essa sensacao de liberdade e eu me sinto assim.O mar azul, as comidas, as casinhas branquinhas,um paraiso mesmo!!
Mas nem todas as estrangeiras que desembarcam aqui vivem essa maravilha com tranquilidade e liberdade.
E quando o assunto esta ligado ao tao sonhado e mitico ''Deus Grego''....aiaiaia!!
O que quero dizer eh que quando um homem ou mulher entra para uma familia grega,deve confronta-se comum sistema familiar muito bem definido.
E o que no inicio pode parecer exotico,fascinante,belo e excitante...pode se transformar em um problema.
E eh ai que entra o termo que falei no inicio....Pais que vai,cultura e modo de vida que encontre ......
Antes de mais nada,quero deixar claro que as duas historias que vou contar sao Historias e nao Estorias!!  Somente os nomes dos protagonistas foram mudados,por uma questao de privacidade.
Estou aqui ha 5 anos com meus dois filho e meu marido,transferidos a trabalho.Ainda ficaremos por mais um ano...Depois, vamos para outro pais...conhecer novas historias........Mas por enquanto as historias sao aqui.
A Grecia nao eh um pais do Oriente Medio,onde as mulheres caminham atras dos homens,nem andam pelas ruas vestidas com burcas e afins. As musicas, as cores e os cheiros sao bem parecidos,mas aqui, as mulheres por exemplo sao ocidentais e muito,muito parecidas com as brasileiras no modo de ser, andar, vestir,sorrir....
Mas aqui eh Terra de Grego e de Mulheres de Atenas.
Eu sou apenas um graozinho de areia neste universo para falar de como sao as mulheres de Atenas,mas depois de 5 anos aqui,e muitas historias alguma coisa ja devo saber,certo?
Mulheres de Atenas como conta a historia e a musica de Chico Buarque,cuidam de seus maridos sim, mas nao eh so isso! Elas cuidam muito bem de seus filhos!!
Mulheres de Atenas sao caracterialmente fortes.Essas mulheres lutam ate hoje por seu lugar na sociedade nos gestos ,no grito! Aqui homens e mulheres falam de igual para igual em determinadas situacoes...digamos que as mulheres de Atenas nao engolem "sapos" dos maridos e de ninguem!!
Aqui eh a terra das tradicoes, e a preservacao destas eh importantissima para a cultura helenica.
Foram dessas ilhas gregas que sairam filosofos,matematicos,medicos...estudiosos e pensadores que deram a este lugar o status de ''Berco da Civilizacao Ocidental''.Um passado atualissimo,com regras bem definidas.....
E uma dessas regras se aplica benissimo quando o assunto eh a familia.
Gregas sao quentes!!! Gregas protagonizam cenas incriveis!!
Falam alto,protestam. Sao capazes de parar o transito, descer do carro e discutir calorosamente,mesmo sem razao!!
Nao por acaso, a palavra Polemica vem do grego.
Sao bonitas e vaidosas.Sao loiras pintadas,claro!! Afinal estamos no sul da Europa onde a influencia e bem diferente daquela da Noruega por exemplo.
Adoram falar e tomar cafe!!
Uma mulher por si so,seja ela de que pais for, ja eh capaz de fazer coisas impensaveis afim de atingir um objetivo,mas gregas....gregas comandam tudo segundo Maria.
Como disse anteriormente, esse eh um povo muito ligado `a sua cultura e historia......
Aqui a familia vem em primeirissimo plano.Procurar ser independente da familia aqui eh uma tarefa ardua.
Uma mulher grega,uma mae,por exemplo,tem influencia suficiente para decidir a conveniencia ou nao de um casamento.Nao estamos na idade media,mas aqui as decisoes familiares pesam e pesam messsssmo!!  E eh isso que vou contar.
Quando cheguei aqui,ha 5 anos,conheci e escutei varias historias interessantes.....mas nem tao felizes assim.
Exitem historias felizes claro, mas hoje e dia de contar a vida como ela eh!
Duas dessas historias me chamou muito atencao e vou conta-las...
A primeira protagonista vou chamar de MARIA.
Maria eh brasileira,vivia em Sao Paulo, 'casada' com um brasileiro de origem grega.Um belo dia , o casal decide de transferir-se para Atenas para trabalhar,em meados de 1996.O casal tem 3 filhos.
Maria conta que estava tudo muito bem, comecarm a a trabalhar,as criancas frequentavam a escola grega...... ate comecarem as interferencias da familia, em particular da sogra, em relacao a educacao dos netos,etc.... Maria, conta que sua sogra comandava tudo,era imperativa...Ela conta que um dia, a sogra a encostou na parede e quase a estrangulou com as proprias maos,porque Maria se recusava a aceitar as ''regras''.O fato so nao se consumou porque um parente chegou e apartou a briga.
Maria viveu 10 anos na Grecia e nao se adaptou.Se separou do marido.Passou fome com os filhos. Ha 3 anos voltou para o Brasil,de onde segundo ela,nao deveria nunca ter saido.''Na Grecia eu so sofri''. Ela conta que a ex-sogra queria tirar dela a guarda dos tres filhos, e a dificuldade com a lingua e consequentemente com as leis foram um problema a mais!!

Maria diz que quase perdeu a guarda, visto que o ex-marido e a ex-sogra se uniram.Ela foi ''abandonada'', ficou sem ajuda financeira e juridica pois o ''companheiro'' nunca regularizou a situacao matrimonial e os documentos que legalizavam a permanencia dela no pais.
Sua eterna gratidao vai a um senhor grego, casado com uma brasileira que decidiu ajuda-la  vendo que ali estava acontecendo claramente uma injustica .
''Meu marido era muito bom quando moravamos no Brasil.Ele se transformou quando chegamos na Grecia.Talvez um encontro com as proprias raizes tenha mexido com ele''.
O fato eh que ha 3 anos, Maria  esta de volta ao Brasil e feliz da vida.Com humildade voltou a trabalhar.Com ela levou dois dos tres filhos,a nora de um deles com o neto, e claro,o seu cachorro de estimacao.
`A nora grega, Maria diz que pretende ensinar as tradicoes  e a cultura do Brasil e acima de tudo deixar-los viver e tomar as proprias decisoes,visto que respeito reciproco eh fundamental para a boa convivencia em familia. Maria diz que ao chegar, a nora teve dificuldades com a lingua,mas estava feliz e aberta `as novas mudancas no Brasil!!
A segunda historia eh sempre ligada `a questoes familiares.A protagonista desta vez eh uma Inglesa.Vamos chama-la de Kate.
Kate eh inglesa,38 anos, uma filha de 4 anos.
Kate eh professora de ingles.Chega na grecia a trabalho e conhece .....vamos chamo-lo de Iannis, Joao em grego.
Ok, os dois se conhecem, se amam e tem uma filha.
O primeiro sinal de que as coisas nao estao indo pela estrada justa, comeca com a escolha do nome da crianca.
Para quem nao sabe, aqui na grecia e' tradicao colocar o nome dos avos maternos ou paternos nos filhos.E isso eh para muitas familias,inclusive as gregas, fonte de muita discussao, ate que se chegue a um consenso. Nove meses de gravidez muitas vezes nao bastam.
Aqui,muitas criancas sao chamadas de Beba,os seja, bebe, ate o dia do batizado. O que pode durar ate um ano.
Ok,  e la vem mais uma vez o mote: Pais que vai, cultura e modo de vida de encontre.......
Mas para um estrangeiro isso pode parecer ''medieval''. E foi o que pensou a inglesa Kate.
Ela conversa e discute muitas vezes com Iannis e fica 'decidido' que essa regra nao prevalecera,afinal ela deseja escolher o nome da propria filha.
Os dias passam......
Chega o dia do batizado......
Estao todos presentes e Iannis chama Kate num canto da igreja e diz:
O nome dela NAO sera........ .... e sim, Maria,como a minha mae!!
Tragedia grega!!!!!!
Discussao,mal estar....
Diante de tanta confusao,chega-se a conclusao que a menina tera o nome escolhido pela mae, seguido daquele da avo paterna.
O casal se separou, e segundo Kate, a menina eh chamada na casa dos avos, apenas pelo segundo nome: Maria,como a avo.O primeiro nome nao se pronuncia.
A forca das tradicoes esta na Cultura de um povo e muda-las e praticamente impossivel.
Cada um e livre de aceitar ou nao.Mas eh sempre muito bom conhece-las antes de se embrenhar numa historia, no intuito de evitar tristezas e frustracoes.
Goreth Lopes.